MUNDO SAÚDE PERSONAL

MESMO COM CONDROMALÁCIA PATELAR PODEMOS REALIZAR EXERCÍCIOS FÍSICOS?

Agachamentos capa
Igor Borges
Escrito por Igor Borges

No post anterior falei sobre o que é a condromalácia patelar, sua estrutura, seus sintomas e como ocorre. Dando sequencia ao assunto hoje vou falar sobre prevenção e de como podemos realizar atividade física mesmo tendo condromalácia.

Falando em atividade física e condromalácia patelar, muitos diziam que pessoas acometidas dessa patologia estariam incapacitadas de realizar atividade física, no entanto, segundo (Aglietti et al., 1983; Broom & Fulkerson, 1986; Fulkerson, 1997 e Witvrouw et al., 2000) quando bem realizada pode ser benéfica e ajudar no equilíbrio muscular, sendo recomendadas nos programas de prevenção e tratamento.

Antes de falar sobre os exercícios vamos recordar quais são os principais fatores que desencadeiam a patologia. Quais são eles? Falta de fortalecimento no quadríceps, encurtamento do trato iliotibial, aumento do ângulo Q (formado pelo tendão do quadríceps e ligamento patelar), impacto e sobrecarga.

Por que devemos realizar exercício físico mesmo com condromalácia patelar?

Um exercício físico bem orientado ajuda no fortalecimento das estruturas que estão com um déficit muscular, aumenta a flexibilidade, o equilíbrio das musculaturas antagonistas e estabilizadoras, além de estimular uma maior produção de líquido sinovial na articulação melhorando o quadro de crepitação que é comum em pessoas com condromalácia patelar.

Quais exercícios devo realizar?

Essa é uma questão muito discutida no mundo da educação física, pois existem duas vertentes, uma que não se pode realizar exercício de Cadeia Cinética Fechada como agachamentos, leg e que o principal “vilão” é o Vasto Medial Oblíquo (VMO) onde se deve utilizar exercício que supostamente ativaria mais essa musculatura.

AGACHAMENTO LIVRE

AGACHAMENTO LIVRE

A outra vertente é a que se devem realizar exercícios de CCF, pois são exercícios funcionais e que normalmente utilizamos em nosso dia a dia como sentar e levantar de uma cadeira, ir ao banheiro, pegar algum objeto no chão, subir uma escada, entre outros…. Além de que o foco principal é o fortalecimento global, principalmente do quadríceps em geral e não apenas do VMO.

Como sou a favor da segunda vertente falarei de quais exercícios e a progressão que utilizo e que na minha concepção seriam os ideais para pessoas portadoras da Síndrome da Dor Femoropatelar (SDFP).

Primeiramente temos que utilizar o bom senso, realizando exercícios,  cargas e angulações que o aluno não sinta dor sempre conciliando com exercícios de flexibilidade, principalmente da musculatura isquiotibial (posterior de coxa).

Caso o aluno sinta dor em qualquer tipo de angulação sigo uma progressão (não é uma receita, podendo variar de acordo com o indivíduo e sua resposta aos exercícios).

Essa progressão a seguir é para os exercícios de fortalecimento do quadríceps (foco da SDPF), isso não significa que não podemos fortalecer as outras musculaturas, muito pelo contrário, devemos!

 

CADEIRA EXTENSORA

CADEIRA EXTENSORA

1º: Exercícios isométricos de cadeia cinética aberta (CCA), como: cadeira extensora e flexora, mesa flexora (primeiramente utilizando caneleira para que o incremento de carga seja mais gradativo), podendo também utilizar nessa fase a flexão de quadril deitado no solo em Decúbito Dorsal (D.D) com a perna estendida;

2º: Exercícios isotônicos de CCA com pouca angulação;

3º: Exercícios isotônicos de CCA ampliando a angulação até a angulação que não há dor;

4º: Exercícios isotônicos de CCF com pouca angulação;

5º: Exercícios isotônicos de CCF ampliando a angulação até a angulação que não há dor;

6º: Incremento de carga nos exercício de CCA e início dos exercícios funcionais como sentar e levantar e agachamentos apenas com o peso corporal;

7º: Nessa fase o aluno não sente mais dores, portanto podemos incrementar carga gradativamente nos exercícios de CCF;

Em toda progressão deverão ser realizados exercícios de propriocepção e de flexibilidade.

 

Nessa progressão trabalho o quadríceps como um todo, trabalhando em co-contração músculos agonistas a antagonistas dando um maior equilíbrio a musculatura.

Fica a dica do PERSONAL e até a próxima!

Sobre o Autor

Igor Borges

Igor Borges

Vindo da cidade de Teresópolis e apaixonado por esportes me formei em Educação Física na Universidade Gama Filho (UGF) onde me tornei amante das corridas. Como PERSONAL TRAINER e sócio proprietário do estúdio de Pilates CORPOREL PILATES consegui levar minha paixão pelo esporte e pela corrida para outras pessoas melhorando a qualidade de vida de meus alunos e transformando para um estilo de vida mais saudável.

Deixe um comentário