COACHING COACHING MOTIVACIONAL PERSONAL PSICOLOGIA

Quem é Você?

duvida
Eduardo Correa
Escrito por Eduardo Correa

Você tem o controle sobre sua vida? Sabe porque age e reage aos acontecimentos desta ou daquela maneira? Gostaria de entender melhor porque toma determinadas decisões e depois se arrepende? A resposta está no Autoconhecimento.

O autoconhecimento, segundo a psicologia, significa o conhecimento de um indivíduo sobre si mesmo. A prática de se conhecer melhor faz com que você tenha controle sobre suas emoções, independentemente de serem positivas ou não. Tal controle emocional provocado pelo autoconhecimento pode evitar sentimentos de baixa autoestima, inquietude, frustração, ansiedade e instabilidade emocional.

Você também consegue permanecer equilibrado em casos de fatores externos como críticas, perda de emprego, término de relacionamento e outros que abalam o emocional.

Até na busca por uma (re)colocação o Autoconhecimento se faz necessário, pois quando você conhece suas competências e comportamentos, consegue buscar uma atividade alinhada aos seus valores e talentos.

É muito difícil alguém se conhecer interiormente quando a busca está sempre no externo. As pessoas buscam cuidar da pele, mudar o corte do cabelo, comprar roupas, carros, eliminar os quilos a mais, mas quase sempre esquecem que o caminho deve ser o contrário, de dentro para fora.

Você percebe que a sua auto-estima está baixa quando desenvolve algumas características como: insegurança, inadequação, perfeccionismo, dúvidas constantes, um sentimento vago de não ser capaz, de não conseguir realizar nada, não se permitindo errar e com muita necessidade de agradar, ser aprovado, reconhecido pelo que faz e nem sempre pelo que é.

Por exemplo, suponha que um dia você recebe um bombom de um(a) colega, aparentemente sem motivo algum; ele(a) simplesmente passa e te entrega um bombom. O que isso significou para você?

  • Esse colega está te paquerando?
  • Ele está tentando te comprar?
  • Preza sua amizade e quer demonstrar?
  • Ganhou de alguém e não gostou do sabor e para se livrar dele lhe deu o tal bombom?

Você pode considerar que a pessoa preza sua amizade e lembrou de você ou que só ganhou o bombom porque o outro não queria mais. Outro exemplo comum é quando você chega num grupo de amigos, e um deles imediatamente se retira. Você pensa: “Deve ter algum compromisso” ou “Saiu só porque eu cheguei.” ?

 Isso fala muito a seu respeito, do seu conceito sobre as pessoas e principalmente sobre sua experiência de vida. No primeiro caso a pessoa tem um conteúdo interno muito diferente do segundo.

Muitas vezes você simplesmente não tem oportunidade de saber o porquê das atitudes das outras pessoas. E na verdade pouco importa. O mais importante é entender o que e o porquê de ter passado tal coisa pela sua cabeça.

autoconhecimento

Mas como começar a se conhecer melhor?

Você pode começar por dois exercícios básicos.

1. O Poder do Agora

Você já percebeu como na maior parte do tempo seu pensamento fica no passado trazendo de volta lembranças que acionam sentimentos ruins, por não terem tido o desfecho que você gostaria? E logo em seguida seu pensamento voa para o futuro onde fica imaginando todos os “E se…” possíveis, gerando com isso ansiedade e expectativa?

E o Agora, o Presente, fica em segundo plano. Mas é nele que a vida acontece. Para sair do piloto automático você deve estar consciente do que está acontecendo exatamente neste momento. O que você está sentindo? Como está reagindo a situação que está vivendo? Se conseguir permanecer atento ao presente a maior parte do dia vai começar a aumentar seu conhecimento sobre si.

Existe um exercício simples que você pode fazer quando perceber que sua atenção fugiu do aqui e agora. Concentre-se por alguns instantes na sua respiração, em como ela entra e sai do seu corpo. Pronto, você se reconectou com o momento presente. Com o treino você precisará usar cada vez menos esse exercício.

2. Pontos Fortes e Fracos

Divida uma folha de papel em 2 colunas e escreva a direita tudo o que você considera serem seus talentos, qualidades, pontos fortes, ou seja, coisas que você gosta em si mesmo. No outro lado escreva tudo que considera seus pontos fracos, defeitos, características que te incomodam ou que você pense que precisa melhorar.

Qual lista foi mais fácil de completar? Qual está maior?

A maioria das pessoas sente mais facilidade em identificar as coisas negativas. Você aprendeu que falar dos seus pontos fortes, daquilo que você é bom poderá ser rotulado como arrogância, esnobismo e egocentrismo.

Nada disso! Para aumentar o autoconhecimento é preciso ter consciência de quem se é de verdade, avaliando os pontos positivos tanto quanto os negativos, pois só assim será capaz de mudar aquilo que te incomoda ou te faz sofrer e valorizar o que tem de bom. Essa parte, geralmente fica tão mergulhada em críticas e cobranças, que você acaba por esquecer.

Continuando o exercício:

Coloque um “i” nas características internas, ou seja, que dependam apenas de você reconhecê-las. E um “e” nas características externas, que dependam da opinião de outras pessoas.

Ao fazer o sinal (i ou e) o que você percebe? Há um equilíbrio entre eles ou você tende mais para um lado?

Se você tem mais características externas ficará mais vulnerável à opinião dos outros e assim, mais facilmente manipulável. Dependerá cada vez mais de aprovação, mas infelizmente nunca da sua própria. Isso quer dizer que toda vez que algo que dependa no mundo externo ou de outras pessoas não correspondam a sua expectativa, você se sentirá frustrado e sua auto-estima tenderá a baixar.

Seu valor estará sempre na dependência do que dirão sobre você, não importando muito sua própria opinião. Por exemplo, quando você perde o emprego, quando recebe uma crítica, quando alguém se distancia de você. Tudo isso pode baixar sua auto-estima, fazendo com que você se sinta incapaz e abandone seus sonhos, seus objetivos.

Assim que você se entender, assim que souber o porquê de agir e reagir da forma que faz hoje, você terá todas as ferramentas para agir e reagir da forma que escolher, e não mais no automático.

Ao investir no Autoconhecimento você obtém inúmeras vantagens como estar comandando sua própria vida, conhecer seus pontos fortes e fracos e como melhorar, conhecer suas motivações e o que realmente quer para tomar melhores decisões, deixar de ser influenciado pela mídia e pelas pessoas.

Se você quiser acelerar o processo de autoconhecimento, pode aplicar um método que remove as camadas inúteis de medos, preconceitos e crenças limitantes, substituindo-as por uma mentalidade poderosa que te dê energia diariamente.

Conheça o livro Destrave Seu Cérebro  baseado em Programação Neurolinguística, que foi projetado para você aprender como seu cérebro funciona e, mais ainda, como fazer com que ele trabalhe para você e não contra você.

Sobre o Autor

Eduardo Correa

Eduardo Correa

Meteorologista de formação, que usa a corrida como terapia, e é apaixonado por psicologia do comportamento humano e dinâmicas sociais. Nos últimos anos dedicou-se ao Auto-Conhecimento e Desenvolvimento de Pessoas. Como Coach de Carreira ajuda profissionais insatisfeitos com a atual profissão a encontrarem trabalhos mais alinhados com seu Propósito de Vida.

Acesse www.coacheduardocorrea.com.br/blog
Curta www.facebook.com/suaproximacarreira

Deixe um comentário