PERSONAL

SUPLEMENTANDO CARBOIDRATOS

Mulher se hidratando
Luciana Bittencourt

Como vimos na semana passada, nos exercícios de força, o treinamento físico associado ao uso de dietas ricas em carboidratos pode proporcionar um aumento nas reservas de glicogênio muscular, acentuando o processo de ganho de massa muscular (hipertrofia).

E para  ter uma dieta rica em carboidratos, pode-se ingerir além dos alimentos de baixo/médio índice glicêmico  já indicados no último  post  também podemos lançar mão de alguns suplementos alimentares a base de carboidratos.

Antes de falar quais são eles, vamos lembrar que suplemento é algo que acrescentamos a nossa dieta, ou seja, algo a mais que será ingerido além dos alimentos e não será então uma substituição a refeição, ok!?!

Agora vamos falar dos suplementos:

Todo mundo já deve ter ouvido falar na maltodextrina né?

A maltodextrina é um carboidrato complexo proveniente do amido, normalmente de milho, mas pode ser de outros alimentos, com a mandioca. Ela é constituída por polímeros de glicose e apesar de ser um carboidrato complexo, esses compostos de açúcar são mais facilmente absorvidos pelo organismo.

Este suplemento é indicado para pessoas que praticam atividades físicas aeróbicas de alta intensidade e longa duração e também para quem faz musculação. Quando consumida antes do treino a maltodextrina irá garantir que o corpo tenha as quantidades corretas de glicose para a prática segura de exercícios, poupando as proteínas teciduais e evitando a hipoglicemia.

b3030d13-358b-4f6c-9b04-936cebd54a8a

Ao ser ingerida após os treinos a maltodextrina ajuda a repor o glicogênio muscular, assim ela evita que as proteínas sejam utilizadas como fontes energéticas, favorece a absorção desta substância pelos músculos e contribui para a melhor recuperação muscular.

Como usar? No caso de pessoas que praticam aeróbicos, a orientação é consumir a maltodextrina antes ou durante a prática da atividade física. Já no caso de quem faz musculação, a recomendação é consumir o suplemento após o treino.

Agora, já ouviram falar no  Waxy maize?

Bom, pra quem não conhece ele é extraído do amido dessa variedade de milho cultivado nos USA, chamado de milho ceroso.

 Ele possui excelente digestão e fornecimento de energia muito mais rápido quando comparado à dextrose e a maltodextrina, mas sem provocar o pico de insulina (em português claro, fornece energia de forma constante, já que é de baixo Índice glicêmico). Além da capacidade extremamente alta de atrair outros nutrientes de difícil assimilação e com isso aumentar a absorção – (cito, por exemplo, creatina, beta-alanina, arginina…), é zero de açúcar, livre de glúten, não cria inchaço e não retém água.

Em resumo podemos dizer que o ponto principal que atrai tanto a atenção para este novo suplemento é o fato de que seu enorme peso molecular e sua baixa osmolaridade propiciam que ele seja rapidamente absorvido para a corrente sanguínea, leve consigo os nutrientes e termine utilizado no abastecimento dos músculos que foram requeridos durante o treinamento.

Mulher Cross Over

Como usar? Geralmente a indicação básica é ingeri-lo no pós-treino (40g do produto)

Contra indicações: Pacientes diabéticos, pois apesar de possuir baixo índice glicêmico, a resposta desse carboidrato é muito rápida devida a sua absorção.

Agora lembrem-se sempre: Orientem-se antes de usar, procure sempre um nutricionista, siga as dicas da Nutriemotion e não coloque sua saúde em risco!

Sobre o Autor

Luciana Bittencourt

Luciana Bittencourt

Nutricionista -UFRJ
Mestre em Nutrição - UFRJ
Pós-Graduação em Alimentação e Cultura - ENSP/FIOCRUZ
Ex-professora supervisora de Estágio em Ciência de alimentos da UERJ
Docente do SENAC RIO
Doutoranda em Ciência de Alimentos - UFRJ
Nutricionista clínica da Nutriemotion - atua em todas as áreas do atendimento nutricional, focando na orientação para a mudança de hábitos alimentares com intuito de orientar a adoção de um estilo de vida mais sudável.