PERSONAL

SUPLEMENTANDO PROTEÍNA

protein powder arm
Luciana Bittencourt

Muito utilizada pelos atletas e pela galera da “maromba”,  a proteína se tornou um item indispensável na alimentação diária. Mas já há muito tempo a proteína não é consumida apenas na forma de alimentos, como por exemplo em carnes, leguminosas, leites e  entre  outros alimentos de origem animal.

Com o aumento pela busca da qualidade de vida e de uma vida mais saudável, cada vez mais as pessoas vem buscando treinos intensos, que atinjam seus limites, e isso exige também uma maior demanda no consumo de proteínas, e é aí que podem entrar os suplementos protéicos.

No post “Suplementando carboidratos” falamos sobre quais os melhores suplementos de carboidratos para dar energia no pré—treino e repor o glicogênio muscular no pós-treino. No post “O que ingerir no pré e pós-treino?” também dei a dica do que ingerir na forma de alimentos,  sem a necessidade de suplementar.

Hoje vou falar do suplemento de proteína mais conhecido, o WHEY PROTEIN e aproveitar pra alertar, que é importante estar sempre de olho na sua composição, pois possíveis alterações na formulação podem ocorrer, e isso pode prejudicar bastante o resultado esperado.

scoops of protein powder

Tipos de whey protein

WHEY PROTEIN

É a proteína do soro do leite extraída durante o processo de transformação do leite em queijo. É muito concentrada em aminoácidos essenciais – alta concentração de glutamina e BCAA. Como essa proteína é extraída do soro do leite, o teor de água é muito alto. Para diminuir essa quantidade e aumentar a taxa de proteína é necessária uma nova filtragem, que separa essa proteína em outros três tipos:

- Concentrada (WPC): geralmente a mais barata, pois passa somente por um processo simples de filtragem. O resultado é uma porcentagem de cerca de 80 de proteína e 20% divididos entre carboidratos e gorduras.

- Isolada (WPI): o processo maior de filtragem resulta em cerca de 95% de proteína. Os carboidratos e gordura podem chegar a zero em algumas marcas, o que o torna interessante para quem quer emagrecer.

- Hidrolisada (WPH): a superioridade da qualidade é acompanhada pelo preço, também entre os mais altos. Além do processo minucioso de filtragem que faz com que a concentração de proteína chegue a 92%, essa proteína é hidrolisada, ou seja, passa por um processo que decompõem as cadeias longas de proteínas em fragmentos menores, o que exige um trabalho muito menor do aparelho digestivo tornando este tipo de suplemento de proteína de mais rápida absorção.

Absorção: o peso molecular leve deste tipo de suplemento torna a absorção rápida e, por isso o suplemento é ideal para a primeira hora pós-treino quando o corpo necessita da proteína. O suplemento hidrolisado é o de mais rápida absorção.

Também é importante lembrar que a proteína não é um suplemento de efeito imediato, ou seja, é preciso no mínimo um mês para avaliar a ação do produto no organismo e começar a ver os resultados esperados.

DICA DE CONSUMO:

Shaike

Uma banana + uma goiaba + 1 scoop de whey protein + 150ml de yogurte desnatado e um pouco de água.

QUANTIDADE

A quantidade recomendada para ingestão diária de proteínas é de cerca de 0,8g  a 1,0 g de proteína por kg de peso no caso de uma pessoa normal. Porém esse número varia conforme o biotipo do corpo, alimentação, treino que está sendo realizado e os objetivos de cada um. Por isso antes de se “auto suplementar” procure a orientação de um profissional da área, o nutricionista saberá indicar o suplemento e as dosagens corretas para você.

 Porque doses de suplementos de proteína superiores ao necessário, além de trazerem malefícios à saúde como sobrecarga renal e hepática, podem engordar!!!

Pessoal, vale lembrará que não estocamos excesso de proteína na forma de músculos, então,  o excesso de proteína é transformado em gordura, que é estocada no tecido adiposo!

Galera só para finalizar, recentemente a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária proibiu a venda de algumas marcas de Whey Protein, devido algumas adulterações nas suas formulações, segue o link para vocês se informarem melhor a respeito.

É muito importante vocês como consumidores, saberem o que estão comprando e ingerindo, tenham consciência, afinal a saúde é de vocês! Cuidem-se e até a próxima!

;)

Sobre o Autor

Luciana Bittencourt

Luciana Bittencourt

Nutricionista -UFRJ
Mestre em Nutrição - UFRJ
Pós-Graduação em Alimentação e Cultura - ENSP/FIOCRUZ
Ex-professora supervisora de Estágio em Ciência de alimentos da UERJ
Docente do SENAC RIO
Doutoranda em Ciência de Alimentos - UFRJ
Nutricionista clínica da Nutriemotion - atua em todas as áreas do atendimento nutricional, focando na orientação para a mudança de hábitos alimentares com intuito de orientar a adoção de um estilo de vida mais sudável.