PSICOLOGIA PSICOLOGIA E EMAGRECIMENTO

VOCÊ CONHECE OS ALIMENTOS QUE AJUDAM NO TRATAMENTO DA DEPRESSÃO?

brainfood1
Marcia Bernardes
Escrito por Marcia Bernardes

Veja a seguir a lista dos alimentos e inclua-os na sua alimentação diária, mesmo não sofrendo de depressão.

Já falamos aqui sobre a depressão e os malefícios que causam à saúde de um modo geral. É uma doença séria que precisa do tratamento correto. Medicação + terapia + alimentação + atividade física.

Hoje vamos dar dicas de alimentos que não podem faltar no dia a dia de quem sofre de depressão.

Num episódio depressivo a pessoa pode se sentir sem energia, com o humor afetado, sem interesse e sem vontade de fazer tarefas comuns da sua rotina, além dos sintomas físicos como dor de cabeça e dor de estômago. Nosso cérebro produz substâncias chamadas de neurotransmissores que controlam inúmeras funções cerebrais. Um destes neurotransmissores, a serotonina, é capaz de dar ao cérebro sensação de bem-estar, regulando nosso humor e também dando sensação de “saciedade”.

A alimentação pode ajudar a produzir mais serotonina, aumentando o bom humor e ajudando no combate da depressão, entretanto, vale lembrar que ela não substitui o tratamento da doença, com a intervenção medicamentosa e terapia.

Segundo a nutricionista Luciana Bittencourt, para a produção da serotonina há necessidade de “matérias primas” fundamentais, como exemplos: triptofano (aminoácido), magnésio, cálcio (minerais), vitamina B6, ácido fólico (vitaminas).

Vejam a seguir os alimentos que ajudam a melhorar o humor e são excelentes coadjuvantes no tratamento da depressão, segundo a nutricionista Luciana Bittencourt.

Castanha-do-pará, nozes e amêndoas

Por serem ricas em selênio são poderosos agente antioxidante. Colaboram para a melhoria dos sintomas de depressão, auxiliando na redução do estresse. As quantidades diárias recomendadas são duas a três unidades de castanha-do-pará ou cinco unidades de nozes ou dez a doze unidades de amêndoas.

Leite e iogurte desnatado

Ótimas fontes de cálcio, mineral que elimina a tensão e depressão. O cálcio ajuda a reduzir e controlar o nervosismo e a irritabilidade. Ele participa também das contrações musculares, dos batimentos cardíacos e da transmissão de impulsos nervosos e regulariza a pressão arterial. É recomendado o consumo de duas a três porções por dia.

Frutas

Melancia, abacate, mamão, banana, tangerina e limão são ricas em triptofano, aminoácido que ajuda na produção de serotonina. Essas frutas são conhecidas como agentes do bom humor. É recomendado o consumo de três a cinco porções de frutas todos os dias.

Memória

Laranja e maçã

Fornecem ácido fólico, e o consumo está associado a menor prevalência de sintomas depressivos. Além disso, por ser rica em vitamina C, a laranja promove o melhor funcionamento do sistema nervoso, garante energia, ajuda a combater o estresse e previne a fadiga.

Banana e abacate

A banana é rica em carboidrato (hidratos de carbono), potássio e magnésio. Também é fonte de vitamina B6, que produz energia. Diminui a ansiedade e ajuda a ter um sono tranquilo. O abacate é outra ótima opção antes de dormir. Consuma duas colheres de chá da fruta pura (sem açúcar ou adoçante) todos os dias antes de se deitar.

Mel

Esse alimento estimula a produção de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e bem-estar. Para usufruir dos benefícios, duas colheres de sobremesa, ao dia, são suficientes.

Carnes magras e peixes

O triptofano, presentes nestas fontes de proteína, ajuda no combate da depressão e melhora o humor, pois aumenta a produção de serotonina. Reduz a sensação de dor, diminui o apetite, relaxa, cria a sensação de prazer e bem-estar e até induz e melhora o sono. Consuma entre uma e duas porções por dia, principalmente de peixes como atum e salmão.

Carboidratos complexos

Eles ajudam o organismo a absorver triptofano e estimulam a produção do neurotransmissor serotonina, que ajuda a reduzir as sensações de depressão. Alimentos fontes de carboidratos: pães, cereais integrais (trigo, arroz). A recomendação é de 6 a 9 porções diárias.

Ovos

São uma boa fonte de tiamina e a niacina (vitaminas do complexo B), que colaboram com o bom humor. O recomendado é uma unidade por dia, no máximo. Quem tem colesterol alto deve se preocupar com o consumo em excesso, e evitar, principalmente a versão frita.

Aveia e centeio

Os dois são ricos em vitaminas do complexo B e vitamina E. Estes nutrientes possuem grande importância, pois, melhoram o funcionamento do intestino, combatem a ansiedade e a depressão. A recomendação é de, pelo menos, três colheres de sopa cheia por dia.

Soja

Ela é rica em magnésio que é o segundo mineral mais abundante no nosso organismo e desempenha um papel fundamental na energia das células. Sua deficiência pode resultar em falta de energia. O magnésio ajuda a reduzir a fadiga e aumentar os níveis de energia. Esse mineral combate o estresse porque tem propriedades tranquilizantes naturais, principalmente quando combinadas com cálcio.

Folhas verdes

Estudos mostram que uma alimentação com consumo elevado de folato (importante vitamina do complexo B) está associada a menor prevalência de sintomas depressivos. Um dos alimentos ricos em folato são as hortaliças folhosas verde-escuras (espinafre, brócolis, alface). Pesquisas mostram que indivíduos deprimidos podem apresentar baixos níveis de vitamina B12, levando a diminuição do folato e o desequilíbrio do metabolismo dos neurotransmissores do cérebro associados ao controle do humor. O recomendado é a ingestão diária de três a cinco porções por dia.

Para entrar em contato com a Nutriemotion envie um e-mail ou pelo nosso Facebook.

Responda ao questionário, desse link, para fazermos uma avaliação do seu perfil.

Sobre o Autor

Marcia Bernardes

Marcia Bernardes

Psicóloga (CRP 05/17714) pós-graduada em Psicologia Hospitalar pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Sócia fundadora da NutriEmotion. Vinte anos de experiência clínica. Atuação na área do emagrecimento.

Deixe um comentário