NUTRIÇÃO NUTRIÇÃO EM PAUTA

VOCÊ SABE A QUANTIDADE DE AÇÚCAR CONTIDA NOS ALIMENTOS?

açúcar
Luciana Bittencourt

O consumo de açúcar ao longo dos anos vem aumentando cada vez mais no Brasil e no mundo, ele contem calorias sem nutrientes, que são as chamadas calorias vazias. Comer muito açúcar está ligado ao ganho de peso, e a algumas doenças  crônicas como a obesidade, diabetes tipo II, e doenças cardíacas, ou seja o perigo do açúcar vai muito além de engordar e estragar a silhueta.

Mas será que podemos comer um pouco de açúcar diariamente, sem danos? Ou é melhor evitá-lo?

Em 4 de março de 2015 a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou o novo guia com recomendações de consumo de açúcar para adultos e crianças. A recomendação atual é de que o consumo diário não ultrapasse 10% das calorias ingeridas diariamente, em uma dieta saudável. Maiores benefícios à saúde podem ser alcançados se o consumo diário de açúcar for reduzido para 5% das calorias ingeridas (ou cerca de 25g de açúcar por dia).

Boa parte dos açucares consumidos pela população brasileira está “escondido” em alimentos ultraprocessados, como refeições prontas, temperos, sucos industrializados e refrigerantes.  Entre os benefícios de se controlar a ingestão diária de açúcares estão a melhoria do controle do peso corporal, prevenção do sobrepeso e obesidade, doenças crônicas não-transmissíveis, em especial o diabetes e a diminuição de cáries dentária.

Fonte: Organização Pan-americana da saúde

Veja abaixo a quantidade de açúcar de alguns alimentos que consumimos:

quantidade de açúcar nos alimentos

Mas qual a diferença entre os tipos de açúcar?

A diferença está basicamente na origem e no processamento.

Conheça os tipos de açúcar:

Refinado: Durante o processo de refinamento, alguns aditivos químicos, como enxofre, são adicionados para dar a coloração branca. Nesse processo, vitaminas e sais minerais são perdidos.

Mascavo: é o açúcar em forma bruta, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como não passa por refinamento, apresenta coloração mais escura. Sem refinamento, são mantidos os sais minerais.

Cristal: na forma de cristais grandes e transparentes são mais difíceis de serem dissolvidos em água. Passa por leve processo de refinamento, mas mesmo assim 90% das vitaminas são retiradas.

Orgânico: não são utilizados ingredientes artificiais em sua composição e não passa pelo mesmo processo de refinação que o açúcar cristal e refinado, por isso também é mais escuro.

Light: O tipo light, que passa a ideia de ser mais leve, é apenas uma combinação de açúcar comum com algum tipo de adoçante.

Frutose: é o açúcar extraído de frutas e do milho. Muito mais doce que os anteriores, esse tipo de açúcar, apesar de ser natural, tem menos vitaminas que os outros.

Demerara: esse açúcar de nome estranho é um dos tipos mais caros. Ele passa por um refinamento leve e não recebe nenhum aditivo químico. Por isso, seus grãos são marrom-claros e têm valores nutricionais altos, parecidos com os do açúcar mascavo.

Açúcar de coco: Cheio de vitaminas, o açúcar extraído do coco é um ótimo substituto do açúcar comum. Embora com a mesma quantidade de calorias do que o açúcar refinado, o índice glicêmico do açúcar de coco é mais baixo, logo as chances de estocar aquelas gordurinhas indesejáveis diminui.

Diferentes tipos de açúcar

Diferentes tipos de açúcar

Conhecendo os malefícios que o consumo excessivo de açúcar pode gerar, as diferenças entre os tipos de açúcar e a quantidade deste ingrediente nos alimentos fica mais fácil de controlar o consumo diário e evitar os possíveis danos a longo prazo que eles podem trazer  a saúde.

A dica é: Fique de olho nos rótulos dos alimentos! Olhe sempre os ingredientes e  tabela de informação nutricional dos alimentos industrializados. Não se deixe enganar, e procure consumir alimentos naturais!

Sobre o Autor

Luciana Bittencourt

Luciana Bittencourt

Nutricionista -UFRJ
Mestre em Nutrição - UFRJ
Pós-Graduação em Alimentação e Cultura - ENSP/FIOCRUZ
Ex-professora supervisora de Estágio em Ciência de alimentos da UERJ
Docente do SENAC RIO
Doutoranda em Ciência de Alimentos - UFRJ
Nutricionista clínica da Nutriemotion - atua em todas as áreas do atendimento nutricional, focando na orientação para a mudança de hábitos alimentares com intuito de orientar a adoção de um estilo de vida mais sudável.

Deixe um comentário